Keter

0
153

Keter, ou Coroa, é o primeiro dos Dez Sefirot e corresponde ao domínio superconsciente de experiência, e na configuração do Sefirot esta Sefirah está localizada na parte superior do eixo do meio do Sefirot. A Sefirah de Keter é formada por dois partsufim.

O seu partsuf externo, chamado de Arich Anpin (“A Face Alongada”), corresponde ao poder superconsciente do Ratzonna alma. Arich Anpin é essencialmente a expressão da vontade de D’us. Em outras palavras, o aspecto exterior do Keter de qualquer mundo particular, é a expressão da vontade e do propósito de Deus na criação desse mundo.
O seu partsuf interior, chamado de “Atik” ou “Atik Yomim” (“O Antigo dos Dias”), corresponde ao poder de Ta’anug na alma, devido à sua altura Atik Yomin é muitas vezes referida como Temira d’chol temirin (o mais escondido de todos) e como ayin (nada). A Ohr Ein Sof (Luz Infinita de D’us) acende Atik sem qualquer separação. Atik é a fonte da Torah, que é referido como “o deleite de D’us” e se revela principalmente nos ensinamentos esotéricos da Torah, ou seja, na Kabbalah.

Keter é representado com uma “coroa”, pois assim como uma coroa esta posicionada acima da cabeça, esse canal Divino representa aquilo que transcende a consciência racional de uma pessoa, logo esta em um domínio superconsciente. E ligado, especificamente, a essa canal Divino nos temos a Emunah (fé), Ta’anug (prazer) e Ratzon (desejo), que tem suas raizes/origens espírituais na Sefirah de Keter.

Assim como o desejo de uma pessoa transcende qualquer aspecto particular do seu ser, não há nenhum órgão ou membro que é a sede do seu desejo. Assim também, o desejo e o propósito do Criador na produção de um plano da realidade transcendente e envolve toda a estrutura interna desse mundo. Não existe um nível de revelação que está fora do desejo de Deus que se manifesta no Keter desse mundo. Assim, Keter é a Sefirah que abrange e transcende todo mundo. Além disso, ele esta além da compreensão humana. O processo de imanência1, em habitação e revelação compreensível da Ohr Ein Sof (Luz Infinita de D’us) se revela para um plano da realidade apenas começa na próxima Sefirah de Chochmah.

Embora muitas vezes as Sefirot são enumerados como sendo dez, existem ao todo onze Sefirot que são normalmente conhecidos nos texto de Kabbalah. Isso ocorre, pois a Sefirah de Keter e Da’at são realmente um, representando diferentes dimensões de uma única força. Quando Keter, que é o superconsciente da alma, manifesta-se na consciência, ele se transforma em Sefirah de Da’at. Em outras palavras, Keter e Da’at são dois lados da mesma moeda, um lado consciente e um lado inconsciente. Teoricamente, em alguns exemplos a Sefirah de Da’at é contada e a Sefirah de Keter não é contada e em outros momentos a Sefirah de Keter é contada e a Sefirah de Da’at não entra na conta. Portanto, existem apenas Dez Sefirot, porém todos juntos tem onze nomes. Muitas vezes, podemos ver, em vários modelos, todos os onze Sefirot sendo utilizados de uma só vez para facilitar o entendimento.

O Sefer Yetzirah nos explica um princípio muito profundo “o fim está embutido no início, e o início está embutido no final”2 da mesma forma, Keter contém em si o objetivo final que se pretende atingir. O objetivo de cada plano da realidade é a de revelar a Ohr Ein Sof (Luz Infinita) apropriado a esse plano da realidade. Assim Keter contém dentro de si o ponto final que se deseja alcançar. O objetivo da emanação das sefirot que é expressa em Keter é desdobrar o nível da Luz Infinita de D’us apropriado para esse plano da realidade, todo o caminho através dos vários estágios de desenvolvimento (ou seja, através dos vários sefirot) para a revelação final e manifestação de que a luz no Sefira de Malchut. Assim, Keter está embutido no menor Sefirah, Malchut. E Malchut está embutido no mais alto Sefirah, Keter, pois é o ponto final, que cumpre o propósito de toda a emanação.
O Zohar afirma: “a coroa celestial (Keter Elyon) é a coroa do reino (Keter Malchut). ” A primeira, a mais alta das emanações Divinas – Keter – é, portanto, ligada ao passado – Malchut (reino).

Assim Keter é o gerador e ativador de todos os outros Sefirot. Afim de alcançar o objectivo (a revelação da luz infinita), a totalidade das várias emanações do ponto mais alto ao mais baixo é gerado e desenrola-se especificamente a partir Keter até que o objectivo desejado seja alcançado.

A gematria de Keter (כתר) é 620. Este é o número completo dos mandamentos de Deus para Yisrael, os 613 mitzvot da Torah escrita, juntamente com o 7 mitzvot da Torah Oral. O texto da Torah dos Dez Mandamentos possui 620 letras, para todos os mitzvot 620 estão incluídas nos Dez Mandamentos. Na Kabbalah, o segredo dos 620 mandamentos é que a partir de Keter (620) são projetadas “620 pilares da luz”, que servem para ligar o topo, de Keter, para o chão, Malchut. Estes pilares de luz abrangem as almas de Yisrael que devotamente cumprem a vontade (Keter) do Rei dos Reis (Malchut).

  1. Imanência: Significa a existência transcendental de D’us nesse mundo
  2. Sefer Yetzirah(1:7)
COMPARTILHAR
Próximo artigoChochmah

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here