Malchut

0
114

Malchut ou Malchus(מלכות) é a última das Dez Sefirot, e o último atributo emotivo dentro da Criação ou também o poder de expressar seus pensamentos e emoções para os outros. Malchut aparece na configuração da Sefirot na parte inferior do eixo central, imediatamente abaixo Yesod, e corresponde no tzelem Elokim ao “toque” do orgão de procriação.

Malchut é associada na alma com o poder de auto-expressão. A Kabbalah identifica três Levushim, que são literalmente como “vestes” ou “vestimentas” básicas da alma que lhe permitem alcançar a expressão: machshavah (“pensamento”), pelo qual a alma é revelada interiormente, e dibur (“fala”) e ma’aseh (“Escritura”), através do qual é revelado exteriormente.

Malchut é muitas das vezes chamada como “o mundo de expressão” na medida em que a palavra falada representa o meio essencial de auto-expressão, permitindo não só a revelar a realidade exterior, mas para orientar e influência que a realidade também. Assim, o discurso permite exercer a autoridade e “realeza”, e esse é o significado literal de Malchut.

Malchut também funciona como uma meio para estabelecer uma identificação com a realidade exterior. Com isso, é exigido exercitar a “realeza”, no reino que se busca governar, com extrema sensibilidade. Sendo assim, toda influência dentro da Criação assumem a postura de um recipiente face a face com a fonte Divina de toda autoridade, pois só assim o bem Supremo do domínio mundano é assegurada.

A alma, em sua meditação da Divindade, só pode perceber e ascender as Sefirot superiores através do portal de Malchut, como esta escrito: “Esta é a porta a D’us, os justos entram por ela”1. Em um serviço devotado a D’us, isto significa receber sobre si mesmo, no compromisso total “o jugo do reino dos céus”.

O valor numérico de Malchut é 496, que é a soma de todos os números de 1 a 31. Além de ser um “triângulo” (como são também as duas sefirót de tiferet e hod), 496 é um “número perfeito” (um número que é igual à soma de todos os divisores. Os quatro primeiros “números perfeitos” são 1, 6, 28, 496). Assim, a fim de dez sefirot (atingir sua consumação) com um “número perfeito”.

A união dos dois últimos sefirot, Yesod(80) e Malchut(496) = 576 = 24 ao quadrado.

O início, no meio e no final do sefirot (ao longo do eixo central), Keter(620), Tiferet(1081), e Malchut(496) = 2197 = 133.

A Sefirah de Malchut desenvolve para formar o Partzuf de Nukva d’ ZeirAnpin. Começando como um único ponto, Nukva d’ ZeirAnpin recebe toda a sua 9 Sefirot superiores dos níveis individuais de Malchut contidos dentro de cada uma das sefirot superior (Malchut de chochmah torna-se o chochmah de Malchut, etc.)

O estado espiritual identificado na Chassidus como correspondente à Sefirah de Malchut é a de shiflut(humildade).

  1. 1 – Tehilim (Salmos) 118:20
COMPARTILHAR
Artigo anteriorYesod
Próximo artigoAhavas Yisrael

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here